Site brasileiro onde você pode comprar qualidade e entrega http://farmaciabrasilrx.com/ cialis barato em todo o mundo.

Singapura-biotecnologia _junho 2009_

Singapura Biotecnologia – Breve Apontamento aicep Portugal Global
Singapura - Biotecnologia / Breve Apontamento (Junho 2009) 1. O Mercado Biotecnológico de Singapura 1.2. Biomedical Sciences Initiative (BSI) 1.3. Biomedical Research Council (BMRC) 1.5. Tecnologia Medicinal – MedTech 1.8. Investigação Clínica e Translational 7. Recomendações para Negócios em Singapura 7.1. Aspectos a Considerar nos Negócios aicep Portugal Global
Singapura - Biotecnologia / Breve Apontamento (Junho 2009) 1. O Mercado Biotecnológico de Singapura O mercado biotecnológico de Singapura tem crescido. Num curto espaço de tempo este país comprometeu-se a desenvolver este importante sector, focando os seus recursos na produção e I&D das ciências biomédicas. Está também em fase de desenvolvimento progressivo a aposta na investigação clínica e translational, de forma a imputar novas descobertas dos laboratórios para o mercado. Este sector, no caso concreto de Singapura, encontra-se quase exclusivamente focado na biomedicina, sendo que praticamente todas as empresas, institutos e universidades focam a sua pesquisa nesta área Ciente da incapacidade dos países com economias mais desenvolvidas competirem com economias emergentes como a China, o Vietname e a Índia, no que respeita a vantagens em termos produtivos (custos mão de obra, matérias primas, etc.), levou Singapura a prescindir parcialmente de baixos custos de produção, passando a posicionar-se como destinatário de produções especializadas, de conhecimento e de elevadas competências. O lançamento do mercado biomédico de Singapura vem A Ásia encontra-se em pleno e acelerado crescimento no ramo das ciências biomédicas, sendo Singapura o seu principal centro de actividades. Dispõe de recursos humanos extremamente qualificados em toda a cadeia produtiva, desde a pesquisa mais elementar, passando pelo progresso clínico, desenvolvimento do produto e procedimentos, a própria produção, e indo até aos serviços de saúde. De 2006 a 2010, estava previsto o dispêndio de uma verba de 8 mil milhões de USD para melhorar as capacidades de I&D, com especial enfoque nas referidas ciências biomédicas. Devido a estes factores, e conjuntamente com apoios governamentais e um ambiente favorável ao negócio, Singapura reúne condições bastante atractivas para as empresas de ciências biomédicas, atraindo empresas de topo no sector, como Abbott, Aventis, Baxter, Becton-Dickinson, Eli Lilly, GlaxoSmithKline, Genentech, Lonza, Merck & Co., Novartis, Pfizer, Schering-Plough, Siemens and Wyeth, para aí produzirem e instalarem centros de I&D ou mesmo sedes regionais. Tentemos então entender melhor o porquê de Singapura ser um lugar de eleição no ramo da biotecnologia. Singapura oferece um leque de vantagens estratégicas únicas na Ásia, sendo o local ideal para trabalhar e investir nas áreas da biotecnologia, biomedicina, farmacêutica, tecnologia medicinal ou aicep Portugal Global
Singapura - Biotecnologia / Breve Apontamento (Junho 2009) Localização estratégica: Com uma localização estratégica, no coração da ASEAN (Association of Southeast Asian Nations - http://www.aseansec.org), Singapura poderá aceder a um mercado de cerca de 500 milhões de pessoas, sendo um centro financeiro de excelência, um centro de comércio regional e um dos portos marítimos mais activos do mundo, características ideais para fomentar negócios e investigação na área biomédica da zona asiática. Direitos de Propriedade Intelectual (PI): Com um quadro regulamentar bastante sólido, Singapura estabeleceu um rigoroso regime de protecção à PI, tendo assim alcançado lugares cimeiros em rankings como Best IPR Protection in Asia e Top Country in Asia for IP Protection, sendo ainda integrante dos Núcleo para talentos: As vastas oportunidades de investigação e negócio disponíveis em Singapura, fizeram desta cidade uma escolha natural para alguns dos mais brilhantes talentos de todo o mundo que, repartidos por indústrias e instituições de pesquisa, vão interagindo e colaborando com os profissionais locais, num total e harmonioso intercâmbio de informação e know-how. Cidade global, estilo de vida global: Com um sistema de educação e saúde de elevada qualidade a nível mundial, arte e cultura a crescer exponencialmente, um leque enorme de actividades de lazer, gastronómicas e de entretenimento, fazem de Singapura um excelente local para se trabalhar, viver e Acesso ilimitado aos mercados e ambiente favorável ao negócio: Num raio de sete horas de voo Singapura está ao alcance de 2,8 biliões de pessoas, tem excelentes rotas aéreas e marítimas, e após a assinatura de Acordos de Comércio Livre com os Estados Unidos, o Japão, a Austrália e com a Associação Europeia de Comércio livre, as empresas sedeadas em Singapura poderão ainda ter acesso a mais partes do globo. É ainda de referir que tendo um carácter cosmopolita, possibilitando mais interacção com as people networks e privilegiada com um ambiente negocial estável e apoiado, Singapura é uma escolha natural pois oferece muitas e novas oportunidades de negócio. Oportunidades para inovar: Com institutos de pesquisa de renome, que colocam à disposição uma base científica e inovadora, onde apoiam descobertas biomédicas, juntamente com um ambiente cuidadosamente moldado, onde ideias se tornam em negócios com extrema facilidade, Singapura foi condecorada em 2002 pela revista de negócios Forbes com o 2º lugar do ranking dos melhores lugares para começar um negócio. Consequentemente, com a grande afluência de empresas internacionais, existem grandes oportunidades para actividades de pesquisa e desenvolvimento. Capacidades de Investigação e Desenvolvimento (I&D): Foram instalados alguns institutos nacionais de investigação e desenvolvimento nas últimas duas décadas em Singapura, que serviram para melhorar as áreas das ciências biomédicas e onde trabalham actualmente cerca de 2.500 investigadores e cientistas. aicep Portugal Global
Singapura - Biotecnologia / Breve Apontamento (Junho 2009) Qualificação da força de trabalho: A força de trabalho singapurense é altamente competente em inglês e tecnologias de informação e juntamente com a grande diversidade de talentos estrangeiros altamente qualificados fazem com que Singapura apresente uma força de trabalho com qualidade e produtividade Em Singapura existem três agências envolvidas nos projectos do sector da biotecnologia: • Economic Development Board’s Biomedical Sciences Group (EDB BMSG - http://www.edb.gov.sg), responsável pela promoção de investimentos e pelo planeamento e desenvolvimento Industrial; • EDB’s Bio*One Capital (http://www.bio1capital.com), faz investimentos estratégicos em empresas (http://www.a-star.edu.sg/AboutASTAR/BiomedicalResearchCouncil/tabid/64/Default.aspx) pertencente à Agency for Science, Technology & Research (A*STAR - http://www.a-star.edu.sg), toma a iniciativa de coordenar e financiar o sector público e a pesquisa académica, assim como Importa agora ter alguns dados sobre este sector, em plena ascensão neste país: • As despesas com I&D de Singapura triplicaram, tendo atingido cerca de mil milhões de SGD em • A produção total do sector foi, em 2006, de 237,9 mil milhões de SGD, tendo-se verificado um aumento de 9,6% relativamente a 2005. Este aumento foi provocado pela expansão de diferentes clusters, sendo que, o cluster da Produção Biomédica atingiu a segunda maior expansão (29,1%) chegando aos 23,8 mil milhões de SGD e representou 10% da produção total de Singapura. • O valor acrescentado do cluster de Produção Biomédica aumentou 38,4% tendo atingindo 12,8 mil milhões de SGD, enquanto o emprego apenas aumentou 4% abrangendo 10.581 pessoas em 2006. Como resultado, deu-se um aumento de 33,1% no valor acrescentado por trabalhador (1.207.130 SGD), valor que superou largamente o dos restantes clusters. Por sua vez, o excedente de exploração líquido aumentou cerca de 42,2% para 12 mil milhões de SGD, muito devido às elevadas • O aumento de produção no sector biomédico foi impulsionado pelo crescimento do segmento farmacêutico em 32,6% (atingindo 21,5 mil milhões de SGD), muito devido à produção de uma ampla e variada gama de produtos farmacêuticos. O segmento da tecnologia médica registou um incremento de 3,9% (2,4 mil milhões de SGD) com a produção de dispositivos médicos a depararem- se com um significativo aumento dos pedidos para exportações por parte dos mercados europeus aicep Portugal Global
Singapura - Biotecnologia / Breve Apontamento (Junho 2009) • De acordo com o Livro Anual de Estatística Laboral de Singapura, de 2007, o emprego total ficou em cerca de 2,5 milhões de pessoas para o ano de 2006, dos quais 0,4% correspondem ao sector de produção biomédica. Em 2006, o sector biomédico representou, aproximadamente, 5% do PIB de 1.2. Biomedical Sciences Initiative (BSI) Em 2000, Singapura arrancou com o Projecto BSI (http://www.a-star.edu.sg/AboutASTAR/BiomedicalResearchCouncil/BMSInitiative/tabid/108/Default.aspx), com o objectivo de fazer desta cidade um centro avançado para as ciências biomédicas. Mão de obra qualificada, cientistas de topo a nível mundial, toda uma cadeia de produção, investigação e distribuição bem dotada profissionalmente, tornam Singapura numa economia baseada no conhecimento. O Governo singapurense apoiou fortemente esta iniciativa, tendo inclusivamente criado o Steering A primeira fase da BSI (2000-2005) teve enorme sucesso, tendo na Biopolis (http://www.a- star.edu.sg/tabid/935/default.aspx) a sua principal “arma”. A Biopolis trata-se de um complexo de 2.000 m2 onde o sector público e privado trabalham em total colaboração, concentrados num ambiente propício ao desenvolvimento científico e à I&D, desenvolvendo a pesquisa biomédica e a descoberta de novos talentos. Esta primeira fase também deu lugar a cinco novos Institutos de pesquisa nas áreas da biologia molecular, genética, bioprocessamento, bioinformática e nanotecnologia. Estes institutos tiveram um rápido crescimento, constituindo equipas de excelentes profissionais, fazendo novas descobertas científicas e publicando artigos em revistas de prestígio. Num curto espaço de tempo, a A*Star (Agency for Science, Technology and Research) ficou reconhecida internacionalmente como impulsionadora da melhor I&D. A A*Star contribui para atrair cientistas de renome internacional a Singapura, alicerçando a BSI com os melhores profissionais, e ainda apostando na formação e captação de talentos locais, tornado assim esta cidade numa economia de conhecimento A segunda fase da BSI (2006-2010) continuou a fortalecer o projecto, investindo e desenvolvendo a pesquisa clínica e translational, melhorando a integração entre a A*Star e o Ministério da Saúde. Dessa (https://rita.nrf.gov.sg/BiomedicalScience/tcr/default.aspx), cujo objectivo era isolar Singapura na vanguarda e no topo da especialização em várias áreas orientadas para doenças como cancro, neurociência, desordens metabólicas e cardiovasculares, doenças infecciosas e de visão, tudo isto num esforço conjunto entre instituições e agências. aicep Portugal Global
Singapura - Biotecnologia / Breve Apontamento (Junho 2009) 1.3. Biomedical Research Council (BMRC) Inaugurado em Outubro de 2000, e sendo um departamento da A*Star, o BMRC apoia, supervisiona e coordena a pesquisa biomédica do sector público, assim como actividades de desenvolvimento em Singapura. Um dos seus objectivos é fazer a supervisão do desenvolvimento de pesquisas centrais, utilizando as unidades de pesquisa da A*Star, em áreas como o bioprocessamento, genética e proteínas, biologia molecular e celular, bioengenharia e nanotecnologia, biologia computacional e ciências clínicas. Todas estas áreas apoiam o cluster das Biomedical Sciences (BMS), que incorpora os quatro principais sectores: farmacêutico, biotecnológico, de tecnologia médica e de serviços de saúde. Para além disso, o BMRC estabeleceu consórcios com faculdades, outras agências e empresas, de forma a desenvolver novas capacidades e melhor coordenar a pesquisa translational, permitindo assim um desenvolvimento apoiado em áreas estratégicas da pesquisa biomédica. Existem sete institutos de pesquisa do BMRC: • Institute of Molecular and Cell Biology (IMCB - www.imcb.a-star.edu.sg) • Bioprocessing Technology Institute (BTI - www.bti.a-star.edu.sg) • Genome Institute of Singapore (GIS - http://www.gis.a-star.edu.sg) • Bioinformatics Institute (BII - http://www.bii.a-star.edu.sg) • Institute of Bioengineering and Nanotechnology (IBN – http://www.ibn.a-star.edu.sg) • Institute for Medical Biology (IMB - http://www.imb.a-star.edu.sg) • Singapore Institute for Clinical Sciences (SICS - http://www.sics.a-star.edu.sg) Unidades de pesquisa / consórcios do BMRC: • Singapore Bioimaging Consortium (SBIC - http://www.sbic.a-star.edu.sg) • Singapore Immunology Network (SIgN - http://www.sign.a-star.edu.sg) • Experimental Therapeutics Centre (ETC - http://www.etc.a-star.edu.sg) • Singapore Consortium for Cohort Studies (SCCS - http://www.nus-cme.org.sg) • International Cancer Biomarker Consortium (ICBC -http://www.fhcrc.org/science/international_biomarker) • Singapore Stem Cell Consortium (SSCC - http://www.sscc.a-star.edu.sg) O BMRC, que presta ainda apoio financeiro a universidades, hospitais e centros de saúde, publicou mais de 370 artigos em revistas internacionais conceituadas e ganhou mais de 76 patentes. aicep Portugal Global
Singapura - Biotecnologia / Breve Apontamento (Junho 2009) Singapura ganhou a reputação de um dos locais de maior confiança e competitividade para as mais activas e também adjacentes fábricas farmacêuticas. Acolhe em mais de 25 dessas fábricas, 10 empresas líderes mundiais no ramo farmacêutico, biotecnológico e contract manufacturing companies. Singapura é também um local para produção de muitos blockbusters, como Zeita (combate ao colesterol), Fluticasone (anti – histamínicos), Avantin (cancro) e Lucentis (degeneração macular). Nos últimos dois anos, indústrias líderes como GSK, Merck, Novartis, Pfizer e Schering-Plough continuaram a crescer, expandindo a sua actividade produtiva em Singapura. A biologia é vista como a chave do crescimento global da indústria farmacêutica e biotecnológica. Em menos de dois anos, foi decidido que a localização de cinco empreendimentos para fins biológicos, que totalizaram 1,5 biliões de USD, ficassem em Singapura. Nesses investimentos estiveram incluídas empresas como a Lonza, GSK Vaccines, Genentech e mais recentemente a Novartis. 1.5. Tecnologia Medicinal – MedTech O sector da Tecnologia Medicinal é fundamental para o rápido crescimento da indústria das ciências biomédicas. Esta indústria é conhecida pela inovação em produtos e sistemas que ajudam a colmatar as lacunas médicas. Contudo, com o desenvolvimento cada vez mais conjunto de drogas e aparelhos, a MedTech tornou-se fulcral para a descoberta e desenvolvimento de drogas. Empresas topo deste ramo têm sido atraídas para estabelecer infra-estruturas produtivas em Singapura, entre elas a Affymetrix, Baxter International, Becton Dickinson, Bio-Rad, Biosensers International, Ciba Vision, Hoya Healthcare, Japan Medical Supply, and Siemens Medical Instruments. Conjuntamente, estas empresas produzem um grande leque de produtos médicos, desde lentes de contacto, instrumentos de pesquisa, equipamento de análise científica, implantes, seringas, cateteres e aparelhos Em 2007, a EDB conseguiu investimentos chave dos laboratórios Bio-Rad, Affymetrix e West • Bio-Rad Laboratories: abriram a sua primeira fábrica de produção na região da Ásia-Pacífico. As
novas instalações irão liderar a produção de thermal cyclers no mundo. • Affymetrix: abriu em Singapura instalações para a produção de chips genéticos de excelência, os
primeiros fora dos EUA. A Affymetrix perspectiva aumentar em 40% a sua produção de microarrayWest Pharmaceutical: expandiu a sua capacidade produtiva, devendo existir um aumento de 30%
na produção da empresa em Singapura. A West Pharmaceutical é líder em sistemas de fecho e componentes de seringas para o uso de drogas injectáveis. aicep Portugal Global
Singapura - Biotecnologia / Breve Apontamento (Junho 2009) Devido à excelente protecção dos direitos de propriedade intelectual, ao ambiente propício, assim como ao pólo de talentos de classe mundial existente em Singapura, mais de vinte e cinco empresas instalaram-se nesse país para efeitos de investigação. A maioria dessas instalações está situada na Biopolis, um campus especializado na pesquisa em ciências biomédicas. No último ano, a EDB consegui atrair investimentos e novos projectos nestas áreas de pesquisa na ordem dos 500 milhões de SGD, a realizar nos próximos cinco anos. Em 2006, os gastos em I&D chegaram aos 531 milhões de SGD, o triplo da soma de 2000 (189 milhões). Consequentemente, o número de cientistas e engenheiros do sector privado biomédico e em áreas correlacionadas, aumentou para o dobro, em cerca de 1.000 no mesmo período. Como investimentos chave nos sectores biomédicos, farmacêuticos e de MedTech, temos os das • GlaxoSmithKline: expandiu o seu centro de pesquisa para doenças cognitivas e
neurodegenerativas em Singapura, com novos laboratórios de medicina química, dobrando o • Eli Lilly: empresa que no seu centro para descoberta de novas drogas, vai triplicar o tamanho do
seu actual laboratório, para chegar aos 150 cientistas a tempo inteiro. • Codexis: promissora empresa americana focada na biotecnologia, que utiliza processos limpos e
eficientes, tendo aberto a sua primeira instalação de pesquisa na Ásia no passado ano para desenvolver bio-catalizadores para a indústria farmacêutica. • MerLion: empresa farmacêutica líder mundial em novos antibióticos desenvolvidos a partir de
produtos naturais. Em 2007 ganhou o Best Company in an Emerging Market (Industry’s Scrip Awards) e foi ainda considerada, nesse ano, nas 15 empresas biotecnológicas mais promissoras do • S*BIO: é outra excelente empresa de Singapura, que tem um forte leque de novos compostos para o
tratamento do cancro, que entraram para o desenvolvimento pré- clínico. • Fluidigm: lançou um novo centro de desenvolvimento de produtos biomédicos que irá ser
responsável pelo desenvolvimento integral de um novo e sofisticado sistema de instrumentos analíticos, chamados BioMarl II. • Qiagen: instalou o primeiro centro de I&D em diagnóstico molecular em Singapura. Irá desenvolver
com a sua equipa de trinta pessoas, testes diagnósticos moleculares para doenças genéticas e infecciosas, apoiando o crescimento da empresa neste mercado. • Hill-Rom: anunciou o seu primeiro centro de inovação na Ásia-Pacifico, que irá ser a base para
novas equipas da empresa desenvolverem aplicações e produtos de saúde, fazendo crescer esses aicep Portugal Global
Singapura - Biotecnologia / Breve Apontamento (Junho 2009) Cerca de 20 empresas líderes em ciências biomédicas (p.e. GSK, Schering-Plough, Novartis, Quintiles, Siemens, Bayer, Roche Diagnostics, Johnson & Johnson) instalaram as suas sedes regionais em Singapura. Devido às suas excelentes redes logísticas para os principais mercados regionais, infra- estruturas de classe mundial e mão-de-obra altamente qualificada, estas empresas impulsionaram actividades de conhecimento intensivo como gestão de testes clínicos, abastecimento e TI. Dando um exemplo mais concreto, em Agosto de 2007, a Merk juntou-se a este grupo de empresas sedeadas regionalmente em Singapura. Este passo fez parte da estratégia da Merk em reforçar a sua focalização em mercados emergentes, fazendo chegar o seu portfólio inovador de fármacos e vacinas aos pacientes e comunidade médica da Ásia. O novo escritório regional irá aumentar as possibilidades da empresa em Singapura, expandindo as suas plataformas de base tecnológica para apoiar a 1.8. Investigação Clínica e Translational Foram implantadas grandes estruturas ao nível das ciências biomédicas, tanto na produção, como na I&D. Pretendeu-se, que numa segunda fase (2006-2010), essa iniciativa das BMS de Singapura tivesse continuidade para fortalecer essas capacidades na pesquisa clínica e translational, de forma a trazer inovações desde a sua descoberta até à sua implantação no mercado e por fim melhorar a saúde das O Governo de Singapura comprometeu-se a investir 5 mil milhões de SGD para a construção de infra- estruturas e complexos científicos para apoiar a I&D, tendo feito progressos em 2007 nesse campo, apoiando a pesquisa clínica e translational, que incluiu: • Singapore Institute of Clinical Sciences (SICS): onde se desenvolvem programas de pesquisa
clínica e translational de doenças genéticas, infecções hepáticas, doenças no metabolismo. • Situa-se na Biopolis e no Kent Ridge Campus da Universidade Nacional (Hospital), e foca-se em ciências clínicas e no uso de novas tecnologias, para o estudo de doenças e da saúde humana. • Investigational Medicine Units: apoia investigadores e empresas que começam a trabalhar nesse
âmbito, proof-of-concept de testes médicos e está situada nos campus de Kent Ridge e de Outram. É número um na Ásia em pesquisa translational. • Academic Clinical Research Organization (ACRO): orienta e faz a gestão de testes de larga
escala em vários centros de pesquisa. Conduz estudos de pesquisa epistemológica e de resultados, oferece informatizações bioestatísticas e medicinais. • Association of Clinical Research Professionals (ACRP - www.acrpnet.org): é um recurso chave
para profissionais da pesquisa médica nas áreas farmacêuticas, biotecnológicas e indústrias de utensílios médicos. Promove a cooperação entre empresas, dando formação e resolvendo aicep Portugal Global
Singapura - Biotecnologia / Breve Apontamento (Junho 2009) • A*Star-NUS-Siemens Clinical Imaging Research Centre (CIRC): fornece soluções em
armazenamento de radiografias biomédicas para estudos, sendo um dos poucos locais de pesquisa clínica no mundo com acesso a MR-PET (técnica de imagens). Irá impulsionar Singapura para a primeira linha de novos métodos em armazenamento de radiografias, biomarkers e agentes de imagem, e apoiar testes clínicos de novos medicamentos e utensílios. Em 2003, Singapura inaugurou a Biopolis, um complexo integrado de I&D com aproximadamente 2 milhões de m2, alojando os institutos públicos de pesquisa em ciências biomédicas e engenharia da A*STAR, assim como laboratórios de I&D de empresas farmacêuticas e biotecnológicas. Agregando pesquisas do sector público e privado, a Biopolis fornece infra-estruturas comuns como instalações para pesquisa, equipamento, encorajando assim as sinergias em ideias científicas, facilitando a cooperação na pesquisa multidisciplinar e reduzindo as barreiras de entrada para empresas que se queiram aí A taxa de ocupação para a primeira fase da Biopolis excedeu as expectativas iniciais, sendo totalmente ocupada logo um ano após a sua abertura, estando assim os planos de desenvolvimento da Biopolis II bastante mais acelerados. A segunda fase, que foi aberta em Outubro de 2006 e aumentou o espaço em mais cerca de 40 mil m2, que está actualmente 80% ocupado. Os trabalhos para a terceira fase da Biopolis já começaram, onde são esperados mais 42 mil m2 de espaço, quando tudo estiver pronto em • Tuas Biomedical Park (Produção) O Tuas Biomedical Park (TBP) tem como principal função a atracção de produções bio-farmacêuticas para Singapura. O TBP tem desenvolvido um ambiente plug and play para operações produtivas, providenciando acesso imediato a infra-estruturas essenciais como estradas, sistemas de drenagem, fornecimento de energia e água, assim como linhas de telecomunicações. As empresas podem também beneficiar de instalações e serviços de terceiros como vapor, gás natural, água fria e desperdícios. O TBP ocupa actualmente uma área de 3.700 mil m2, e abriga as seguintes empresas bio-farmacêuticas e de tecnologia médica, que no total investiram mais de 6 mil milhões de SGD: Abbott, CIBA Vision, Genentech, GSK Biologicals, Lonza Biologics, Merck Sharp & Dohme, Novartis, Pfizer e Wyeth. Em 2006 a Tuas Power, em sociedade com a Pfizer, apresentaram a sua instalação de excelência chamada Trigeneration, que produz três tipos de utilities – electricidade, vapor e água em apenas um sistema integrado, com maior eficiência energética, redução de custos e de emissões de dióxido de carbono. Em Março de 2007, a Schering-Plough também investiu numa fábrica de Trigeneration que se espera que venha a reduzir substancialmente os seus gastos energéticos de 12,5Mw para 9,3Mw, assim como as emissões anuais de dióxido de carbono em 24%. aicep Portugal Global
Singapura - Biotecnologia / Breve Apontamento (Junho 2009) As empresas de biotecnologia de Singapura podem gozar de incentivos por parte de Agências governamentais como a Economic Development Board (EDB), the Agency of Science, Technology and Research (A*Star) e the Standards, Productivity and Innovation Board (SPRING - www.spring.gov.sg). Estes incentivos podem ser classificados em duas categorias: incentivos fiscais e incentivos não-fiscais. • Incentivos fiscais (dirigido pela EDB): Iniciativa de desenvolvimento e expansão; Incentivo a royalties aprovados; Dedução do aumento de imposto para despesas com I&D. • Incentivos não-fiscais (dirigido pela EDB, A*Star e SPRING): Apoio à investigação e a actividades de desenvolvimento: Incentivo à investigação para empresas (EDB); Proof of concept ciências biomédicas (EDB); Patent application fund plus (EDB); Tecnologias para melhoria das capacidades da empresa (A*Star). Apoio ao desenvolvimento das capacidades da mão de obra: Iniciativas em novas tecnologias (EDB); Anexo estratégico e programa de formação (EDB). Apoio à formação de novos empreendimentos: Para a criação de empresas (EDB, SPRING). Os seguintes websites permitem obter informação regulamentar para negócios em Singapura: • Singapore Attorney-General’s Chambers - website (http://statutes.agc.gov.sg) • LawNet - website (http://www.lawnet.com.sg) Para desenvolver negócios em Singapura, a empresa tem de estar registada na Accounting and Corporate Regulatory Authority (ACRA) (www.acra.gov.sg), sendo que o registo pode ser efectuado online através do portal: www.bizfile.gov.sg. aicep Portugal Global
Singapura - Biotecnologia / Breve Apontamento (Junho 2009) A criação de empresas em Singapura pode assumir vários tipos sociais de acordo com o Business Registration Act e o Companies Act. A maioria das empresas de biotecnologia começa como empresa Private Limited, com menos de 50 sócios/accionistas. Se a empresa estrangeira pretender expandir-se para esse país, poderá escolher entre a criação de uma subsidiária ou abrir uma filial. Todos os assuntos relacionados com o sistema fiscal em Singapura podem ser encontrados no website do Inland Revenue Authority of Singapore (IRAS): www.iras.gov.sg. Alguns pontos fortes do mercado são os seguintes:
• Existência de novas infra-estruturas físicas de excelente qualidade; • Elevado apoio governamental e planos de incentivos; • Estabilidade política, social e ainda económica (embora em declínio); • Boa comunicação entre universidades, empresas e institutos governamentais (I&D); • Elevada protecção da propriedade intelectual; • Existem muitas empresas de capital de risco; • Excelente preparação, qualificação e captação dos jovens talentos a nível global; • Boas relações com países líderes do sector. Alguns pontos fracos do mercado são os seguintes:
• País muito vulnerável devido ao seu tamanho; • País muito influenciado pelo Governo; aicep Portugal Global
Singapura - Biotecnologia / Breve Apontamento (Junho 2009) • Falta de pessoal especializado nesta área; • Falta de espaço para indústria produtiva. Algumas oportunidades existentes no mercado são as seguintes:
• I&D e descoberta de novos produtos / medicamentos; • Investigação e descoberta de cura para doenças tropicais; • Negócio para indústrias complementares; • Constitui um estímulo para a evolução do tecido empresarial nacional a existência de empresas • Constitui um estímulo para a valorização dos cientistas nacionais o facto de se encontrarem no Algumas ameaças que se colocam ao mercado são as seguintes:
• Outros países da zona, nomeadamente a Malásia; • Elevada dependência de empresas estrangeiras; • Elevada dependência do investimento estrangeiro. aicep Portugal Global
Singapura - Biotecnologia / Breve Apontamento (Junho 2009) • A meta de Singapura é tornar-se a “Biopolis da Ásia” – um cluster líder internacionalmente em ciências biomédicas, progredindo no conhecimento na área da saúde e com excelência em termos de I&D, entregas de produção e cuidados de saúde. • Singapura está a construir alicerces para as produções biológicas e espera manter este ritmo à medida que mais e mais empresas são atraídas para esse país. • Singapura também irá manter os seus esforços em fazer crescer o sector da MedTech nas áreas cardiovascular, visão, diagnósticos e radiografias, pesquisa de novos instrumentos e utensílios médicos e ortopedia. Tendo elevadas capacidades em engenharia electrónica e de precisão, Singapura fornece um apoio forte e de qualidade para opções de outsourcing. • A I&D e a pesquisa clínica e translational são sectores que vão ter um papel muito importante no desenvolvimento de Singapura à medida que se procura trazer novas descobertas para aplicações em cuidados de saúde. A saúde e bem-estar serão igualmente matérias chave para a população envelhecida, assim como para a crescente população qualificada. Sendo uma cidade-estado altamente desenvolvida e existindo uma forte colaboração entre cientistas, empresas líderes e clínicas, Singapura está muito bem posicionada para testar soluções de cuidados de saúde. • Portugal poderá tirar proveito deste hub biotecnológico em Singapura de várias formas. Através da implantação de empresas nesta cidade, poder-se-á aproveitar as infra-estruturas, pessoal qualificado, know-how, tecnologia, centros de pesquisa, protecção da propriedade intelectual, etc., para aqui serem desenvolvidos os seus produtos e projectos. Trata-se de um mercado a quem Portugal poderá estar interessado em fazer parcerias, trocar informação, manter contacto e ajuda mútua, sempre com vista ao acesso a toda uma Ásia em pleno 7. Recomendações para Negócios em Singapura Considerado o “el dorado” do sudeste asiático, Singapura é um mercado com uma economia de sucesso, estabilidade política e todas as infra-estruturas necessárias à consolidação de investimentos e concretização de negócios por parte das empresas ocidentais. Para os portugueses é ainda um mercado emergente, mas onde espreitam as oportunidades de negócio. O mercado de Singapura – e muitos outros do sudeste asiático – são ainda praticamente desconhecidos das empresas e dos empresários portugueses. aicep Portugal Global
Singapura - Biotecnologia / Breve Apontamento (Junho 2009) A distância física, a existência de um país muito recente (é independente desde a década de 60) e a pouca tradição de negócios nesta região faz com que Singapura surja aos empresários portugueses como algo longínquo e sem oportunidades. Engana-se quem pensa assim. Singapura representa hoje um dos mais atractivos mercados do mundo. É um mercado com uma economia de sucesso, embora muito dependente das exportações. Refira-se, aliás, que o país sofreu bastante com a recessão global (quebra no sector da tecnologia) em 2001 – 2003, com a SARS (Síndrome Respiratória Aguda Grave) em 2003 e seguidamente com a crise Mas o que faz de Singapura um mercado tão atractivo? Em primeiro lugar, falemos de algumas das características deste país. Singapura é uma ilha com cerca de 693 quilómetros quadrados e uma população de cerca de 4,7 milhões de habitantes, agregada eficazmente em três etnias distintas (77 por cento de chineses, 14 por cento de malaios e 8 por cento de indianos. O restante um por cento é composto por estrangeiros de diferentes origens), tornando-a um ponto de contacto com a China, Malásia e Índia. Esta estrutura populacional levou também a que em Singapura existam quatro línguas oficiais – chinês, malaio, tamil e inglês – sendo esta última a que faz a ligação entre todas as etnias e a comunidade estrangeira no país, que já representa cerca de 25 por cento. O Governo tem um plano de crescimento populacional (para atingir os 6 milhões) baseado em profissionais de alto nível, além de apostar forte no seu sistema de ensino, considerado um dos mais sofisticados e avançados do mundo. A segunda economia mais livre do mundo – No que respeita à organização política e estrutura
económica, é de salientar que Singapura é uma república parlamentar com uma invejável estabilidade política na região. Além disso, é considerada a segunda economia mais livre do mundo, logo a seguir a Hong Kong, e das principais praças da Ásia. De acordo com o World Bank Report, Doing Business 2009, Singapura é o país do mundo onde é mais fácil fazer negócios, sendo considerado a “montra” da Ásia, em paralelo com Hong Kong. Singapura é um país altamente regulamentado, mas ao mesmo tempo livre em termos económicos, e onde tudo funciona. Possui das mais eficientes infra-estruturas físicas do mundo (estradas, auto- estradas, aeroporto, transportes, etc.), sendo também um verdadeiro hub em termos de aviação (está a uma hora de voo de Kuala Lumpur, a duas horas e meia de Banguecoque, a três horas e meia de Hong Em Singapura tudo é feito tendo em vista os resultados, sejam económicos, sejam de performance a outros níveis, sejam até de brio pessoal. Singapura é um país onde é bom viver! Plataforma para a Ásia – Singapura funciona como uma plataforma para fazer negócios na Ásia, além
de ser uma porta de entrada para a China. Alguns factores proporcionam esta situação: a estabilidade política que faz com que as empresas se queiram aí estabelecer como centro de negócios para a Ásia aicep Portugal Global
Singapura - Biotecnologia / Breve Apontamento (Junho 2009) (por alguma razão 25 por cento da população é já estrangeira!), a sua localização estratégica e a sua condição de membro (com grande peso) da ASEAN. Além disso, é em Singapura que se encontra o maior porto de contentores do mundo (expedição de mercadorias para os países vizinhos e China). Mas outros factores concorrem para a valorização deste mercado como plataforma de negócios: a existência de segurança empresarial e pessoal ao mais alto nível; o excelente sistema bancário para assistência às trocas comerciais; o inglês, como língua oficial, é facilitador nos negócios internacionais; e a existência de muitas empresas e homens de negócio de Singapura com um grande conhecimento do sudeste asiático e China (existe uma forte e eficaz Câmara de Comércio e Indústria Singapura - China). Singapura é um país muito ocidentalizado no seu funcionamento o que faz com que os estrangeiros se sintam bem e consigam desenvolver bons negócios. O seu lema para os negócios é W-W (Win-Win),
ou seja, todos ganhamos.
7.1. Aspectos a Considerar nos Negócios Os empresários portugueses que pretendam entrar no mercado observarão rapidamente como é fácil fazer negócios em Singapura. Contudo, alguns elementos deverão ser tomados em consideração: • Existe uma ênfase muito grande na competência, mérito e trabalho de equipa. Singapura é uma • Os singapurenses não gostam do contacto visual directo, o chamado olhos nos olhos (até podem • Raramente se houve a palavra “não”. É mais normal ouvir um correcto, mas evasivo, “sim”. • As suas propostas devem ser as mais avançadas tecnologicamente possíveis. Singapura é um país tecnologicamente muito agressivo, pelo que esperam sempre algo muito elevado. • Tente ser pontual, especialmente se reúne com homens de negócios de elevada posição (fazer um singapurense esperar pode ser um sinal de insulto). • Tente marcar encontros com algum tempo de antecedência (2-3) semanas. Dada a localização geográfica de Singapura, viaja-se muito pela região. • Seja paciente nos negócios, pois podem demorar algum tempo. Não espere realizar negócio numa só viagem. O relacionamento pessoal é muito importante. Os singapurenses têm de se sentir à vontade com o interlocutor estrangeiro para fazerem negócio. Após alguns contactos iniciais, então a rapidez nos negócios é fulcral (incluindo a resposta rápida a e-mails e outras formas de contacto. Esta rapidez aplica-se também e sobretudo aos pagamentos). • Nunca “perca a cabeça” em público. É sinal que não consegue controlar-se e nunca será respeitado. • A idade é muito considerada e respeitada. aicep Portugal Global
Singapura - Biotecnologia / Breve Apontamento (Junho 2009) • Existe um ritual de troca de cartões de visita. Dê o seu cartão a todos os presentes. Deve dá-lo com as duas mãos. O seu interlocutor receberá o seu cartão, também com as duas mãos, examina-o cuidadosamente e guarda-o. Nunca guarde um cartão de visita num bolso traseiro, não escreva nele • Dirija-se às pessoas por Mr. / Madam ou Mrs / Miss seguido do apelido. Pergunte sempre aos seus interlocutores como querem ser chamados. Não assuma que os pode chamar pelo próprio nome. • Devido ao clima de Singapura o dress code é muitas vezes informal. Os homens vestem calças de fato com camisa e gravata (sem casaco). Quando o traje é mais formal, isso é referido no convite, seminário ou programa. Por sua vez, as senhoras usam fatos completos e vestidos elegantes. Sabia que Singapura….
…é o país do mundo onde é mais fácil fazer negócios (World Bank Report, Doing Business 2009); …é uma das economias mais desenvolvidas do mundo, com cerca de 7.000 empresas multinacionais residentes, 100.000 no total, originando um ambiente de negócios invejável; …é um “paraíso” de compras, com mais de 150 centros comerciais e grandes armazéns; …tem a melhor qualidade de vida na Ásia (2007) e é 34º no ranking em termos mundiais; …é o terceiro país mais competitivo do mundo (World Competitiveness Yearbook 2009); …é a segunda economia mais livre do mundo, logo a seguir a Hong Kong (2009 Index of Economic Freedo, Wall Street Jornal Newspaper and the Heritage Foundation); …é o 23º país do mundo com a taxa de desemprego mais baixa, com 2,3 por cento (Central Intelligence Agency The World Factbook 2008 est.); …é o país do mundo com maior Investimento Bruto 45.00 por cento do PIB (Central Intelligence Agency …é a nona economia mais rica do mundo, as suas Reservas de Divisas e Ouro atingiram em 2008, $168,800,000,000 USD (Central Intelligence Agency The World Factbook 2008 est.); …tem mais de 600 instituições financeiras, incluindo cerca de 20 dos maiores bancos internacionais. Em Julho de 2007 existiam cerca de 112 bancos comerciais e 48 bancos de investimentos. Tem cerca de …é o 19º maior importador mundial (Central Intelligence Agency The World Factbook 2008 est.); …é o 19º maior exportador mundial (Central Intelligence Agency The World Factbook 2008 est.); Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, E.P.E. – Av. 5 de Outubro, 101, 1050-051 LISBOA
Tel. Lisboa: + 351 217 909 500 Contact Centre: 808 214 214 aicep@portugalglobal.pt www.portugalglobal.pt
Capital Social – 110 milhões de Euros • Matrícula CRC Porto Nº 1 • NIPC 506 320

Source: http://www.aeportugal.pt/comunicacoesemail/Legislacao%20Internacionalizacao/Singapura%20-%20SEM%20-%20Biotecnologia%20-%20dados%20Junho%202009.pdf

Elenchi

ELENCHI SOGGETTI INTERESSATI ALLE ATTIVITA' ESPROPRIATIVE PROVINCIA DI BERGAMO COMUNE DI CARAVAGGIO AGRICOLA LUIGI DEFENDI S.S. prop. per 1/1, BAVARO Angelo nato a MILANO il 07/11/1965 prop. per 1/4, FAVA Gianluca nato a CINISELLO BALSAMO il PART. 10760 12/09/1966 prop. per 1/4, ZIGLIOLI Maria Grazia Emilia PART. 11966 nata a CARAVAGGIO il 19/02/1967, prop. per 1/4

Latest_fomulary.pdf

*Most Brand Name drugs with generic alternatives are designated ascefaclor, cefadroxil, cephadrine, cephalexinNon-Preferred drugs. Below is a list of commonly prescribed Brand Name drugsthat have generic alternatives. Please note that this list is not all inclusive. 2 0 0 3 N O N - P R E F E R R E D a n d P R E F E R R E D D R U G L I S TThis preferred drug list has been reviewed by physician

Copyright © 2010-2014 Articles Finder